terça-feira, 30 de março de 2010

CCB




Fui ao CCB e pensei que me tinha enganado. Juro-vos, pensei que tinha ido ao circo, com tantos animais que vi por lá. Não nos podemos nunca atrever a dar qualquer coisa ás pessoas, acabam sempre por querer mais e destroem tudo o que as rodeia.
Eu gosto do CCB, gosto das exposições, do ambiente, do espaço, de tudo. Mas hoje, tive a clara noção que passei um bom bocado a ver coisas que não queria, muito menos ali. Grupos de escolas no maior berreiro, dois estudantes a ameaçarem-se, tudo a gritar, míudos acompanhados pelos pais a tocarem nas peças e a correrem que nem uns índios. Querem mais? O que mais me deixou furioso foi chegar a uma das salas, onde se encontra uma peça com uns estores. Na minha cabeça passou tudo menos correr os estores, até porque fui educado a nunca tocar em peças de Museu, adivinhem lá o que pensaram três meninas e o avô que vinham mesmo atrás de mim? Pois é, vamos todos fingir que estamos em casa do avô e toca de fichar os estores, que divertido que é!
É nestas alturas, que fico a pensar que o melhor mesmo é o senhor Berardo começar a cobrar a entrada, provavelmente estas pérolas nunca mais lá metiam os pés. Vos garanto que não fazem lá falta.
Fica a ganhar a exposição, as fotos falam por si.

2 comentários:

Maria Inês (há quem chame Maria, há quem chame Inês) disse...

Isso parte da educação que as pessoas deviam ter para irem ver museus. Infelizmente nunca foram educadas para tal e como "essa Senhora que pendura coisas" está muito na moda, cai lá tudo a ver as coisas "benitas"!

GmbH disse...

Se fosse em Londres tinham sido liminarmente expulsos do museu (como já vi fazer aqui). As pessoas acham que ir a um museu basta para serem cultas, mas é óbvio que não chega. E mesmo quando as pessoas sabem comportar-se, muitas acabam por ir a eventos culturais apenas para dizer que lá foram, não para apreciar o evento em si. E depois ainda se queixam que os museus são pagos - graças ao Buda que são, senão era impossível frequentar os espaços com um mínimo de descanso!

Posso estar a ser elitista, mas quem anda à chuva molha-se: a cultura não é para qualquer um. E a boa vontade simplesmente não chega. É no que dá dar pérolas a porcos...